Assim como em outras ocasiões festivas, na virada de todos os anos recebemos dezenas, centenas, talvez milhares (para os menos ou mais afortunados, isso vai depender do ponto de vista) de mensagens em nossos whatsapp nos desejando um Feliz Ano Novo, com votos de muito amor, paz, felicidade, saúde, esperança de um novo ano melhor que o anterior, de sucesso, prosperidade…. e por aí vai. 

Primeiro dia

fogos de artificio

Se o primeiro dia do novo ano não foi obliterado pela ressaca, a energia acumulada no dia 31 pela alegria da festa e pela esperança de que no ano que chega promissor tudo vai ser diferente, aquela academia três vezes por semana e há muito esquecida vai se tornar realidade, que o cigarro não fará mais parte da vida, álcool nunca mais, carne nem pensar, um novo emprego quem sabe, aquela viagem dos sonhos agora sai, um relacionamento que desta vez nos fará feliz.

Tudo isso e mais um monte começa a se esvair quando nos damos conta de que o dia seguinte  amanheceu igual, com mais ou menos sol que o anterior ou com a chuva que abafa o cheiro do churrasco da comemoração, que aquele familiar ao seu lado continua reclamando do mesmo jeito que fez no ano inteiro que já se foi, e que nós, por mais que procuremos uma sutilzinha mudança dentro de nós, por qualquer que seja, não a encontramos de verdade, com toda a força necessária.

Encontramos, sim, a alegria por ter as esperanças renovadas e a vontade de seguir em frente com garra. Mas por que essa energia escapa por entre nossos dedos nos dias que se passarão e, então, não vemos a hora do ano terminar para recomeçarmos nossas resoluções de ano novo novamente?

O isolamento

pessoa-isolada

Em época de pandemia as coisas se agravaram. Isolamento social, insegurança, máscaras, a falta de um abraço, a distância imposta dos que nos são queridos e tantas outras restrições que nos fazem pensar que não tem saída, e por mais que isso pese em nossa alma, buscamos nessas mensagens de Feliz Ano Novo algo que de fato nos motive e dê forças, ainda que não levemos ao pé da letra todas as “recomendações” e quase nos esqueçamos das remanescentes ao longo do ano. Mas alguns já entenderam o recado, e mudaram, para o bem de todos.

Só que isso parece não afetar a todas as pessoas, já que uma parte, grande ou pequena, sabe-se lá, reúne-se em festas clandestinas onde máscaras, esses objetos tão inconvenientes que atrapalham, escondem nosso objeto de desejo ou curiosidade, não se sabe quem está por trás daquele pedaço de pano, ou tnt, ou quais as suas reais intenções, talvez esses estejam rindo das mensagens enviadas, como um grupo disparador de fake news.

Fake news

Maquina-de-escrever

Existem pessoas que por rebeldia se recusam a usar máscaras. Têm também os descrentes, que alardeiam que tudo não passa de uma gripezinha à toa, que em mim esse bicho não encosta, ou que o tal corona não existe, e que é tudo teoria da conspiração para criar uma vacina que nos transformará em robozinhos de massa de manobra.

Esses são os indivíduos individuais, aqueles que se esquecem que graças à sua maneira peculiar de ver e sentir o mundo colocam a todos em risco, que amigos, familiares de amigos, seus próprios familiares, ou até quem não tem nada a ver com isso, podem ser contaminados pela sua negligência e ignorância e com um pouco de sorte não atinja a ele mesmo, já que o sujeito se acha “dos bons”, certo?

Talvez para esses aí de cima, que vivem uma constante defesa de negação e movidos pela farra, e exclusivamente em prol da própria saúde mental e física, não se deem conta de que um sujeito, um indivíduo, não é ninguém se não houver a coletividade.

O outro não é um objeto, é um outro alguém também com necessidades, desejos e sentimentos, simples assim.

Que grupo irá reunir-se em festas se o outro não existir?

Quem será o próximo amor da minha vida se não existir o outro?

Quem será aquele pai ou mãe que nos estenderá a mão nas dificuldades se não houver pai e mãe?

Quem será que nos ajudará em nossos passos na vida se ele não existir?

Liberdade é para poucos. Somente para aqueles que com suas ideias inovadoras não causam mal para a coletividade, visam o bem de todos. Para os outros, a liberdade deve-se ser limitada à opção das escolhas existentes, e ainda assim o sujeito é capaz de escolher o lado que o beneficie apenas.

É o preço que todos pagam por essa incivilidade.

Então, quem sabe podemos substituir algumas palavras de votos de Feliz Ano Novo, para este e os próximos Anos Novos?

Que tal desejarmos nossos sinceros votos de “Respeito?

Respeito aos diferentes de nós, de nossas crenças, etnias, opções e orientações?

Respeito ao outro, é tudo.

Quem sabe Feliz Justiça?

Justiça

protesto-nas-ruas

Justiça para os que perdem vidas, suas próprias ou de familiares causadas pelo indivíduo individual de verdade, aquele sem a menor noção de coletividade?

Justiça para aqueles mal julgados nas instâncias de nosso judiciário?

Justiça para as vítimas dos absolvidos de crimes hediondos?

Justiça para os mortos por falta de atendimento médico, remédios, e desgoverno absoluto?

Poderíamos desejar muita “Autorresponsabilidade” neste Ano Novo, que tal? É só sermos responsáveis por nós mesmos. Escolher as alternativas que não firam nosso corpo, nossos valores, e que não cobremos esforços do outro para curar as feridas que nós mesmos criamos em nós e também nos que nos cercam.

Quem sabe, sua “Autoconsciência” seja renovada neste ano?

Nossas expressões, modo de agir e reagir, e a maneira de nos expressarmos são fatores de má compreensão e geradores de discussões?

Conhece-te a ti mesmo. E mude que tudo o seu redor também mudará!

Poderia ser, talvez, 365 dias de muita Tolerância? 

Admitamos que ninguém é dono da verdade; somos diferentes, mas vivemos juntos. E é nossa obrigação aceitar esse fato.

Esperança

flor-rosa

A Esperança é uma das virtudes, ao lado da fé e caridade. Isso, é claro, pode incomodar os indivíduos individuais que não veem qualquer sentido em praticar a caridade, e a fé, bem…. sabe-se lá no que apostam suas fichas. 

Mas se esse indivíduo individual puder crer na possibilidade de resultado positivo em sua vida pessoal sem a necessidade de subjugar o outro, terão todos os outros sua fé renovada.

Com certeza existem muitos outros substantivos e adjetivos que precisamos nos dar conta, trabalharmos e melhorar, assim como remodelarmos nossos maus sentimentos e frustrações, mas quem sabe estes poucos aqui colocados já não sejam um começo? 

E talvez que aquela energia extra, aquele recarregar de baterias tão necessário e proporcionado pelas viradas de ano, perpetue pelos 365 dias do novo ano.

Que pratiquemos incansavelmente os sinceros votos de Ano Novo com o coração.

 

Feliz 2021!! Que seja repleto de Respeito, Justiça, Autoconsciência, Autorresponsabilidade, Tolerância, e a Esperança de que tudo que precisarmos para uma vida digna nos seja ensinado e providenciado a cada um de nós em favor de todos.