Frequentemente ouvimos relatos de dificuldades nos relacionamentos causando conflitos e problemas de comunicação.

No entanto, não são os conflitos que levam a infelicidade, desencontros, dissabores e sim a desconexão emocional.

A medida em que a distância afetiva aumenta, surgem os desconfortos e a insegurança que, por sua vez levam a conflitos.

O vínculo e a proximidade afetiva estão estreitamente relacionados com a intimidade, com a partilha e com o desfrutar um do outro, sendo um dos pilares essenciais para um relacionamento saudável.

É por isso que esse vínculo afetivo exige um cuidado contínuo.

 

“Sem o amor que encanta, a solidão de um eremita espanta. Mais e mais espantosa é, todavia, a solidão de dois em companhia!” Ramon de Campoamor

 

Relacionamento Romântico

relacionamento-afetivo

Nos relacionamentos românticos a história de separação de pessoas que se amam começa quando elas se afastam afetivamente, perdem a intimidade, não se sentem suficientemente amadas, importantes e apreciadas, mesmo que esses sentimentos existam na outra pessoa.

Por outro lado, a maior parte da satisfação de um casal vem de um sentimento de companheirismo, amizade e intimidade que levam a curtir e prezar a companhia um do outro.

Discussões e diferenças são normais, mesmo em casais que se dão bem, assim como em famílias felizes.

O que previne o efeito destruidor de brigas e discussões é o sentimento de amizade e conexão profunda. Muitas vezes não damos mensagens claras sobre o que precisamos e quanto nos importamos.

Tentamos nos atender no que precisamos em vez de pedir ou esperamos que adivinhem o que queremos e nos frustramos ao não receber.

Se temos dificuldades de expor nossos sentimentos é por medo de sermos feridos. O problema é que se não nos arriscamos, aí sim que o risco da relação aumenta porque o tipo de conexão que gera a segurança ocorre quando as pessoas se autorizam a ser quem realmente são, quando não tem medo de expor-se.

 

A vulnerabilidade

relacionamento-afetivo

Quando nos tornamos vulneráveis podemos sentir o outro e deixar o outro nos sentir. Ao baixarmos as barreiras internas o sinal afetivo pode ser emitido e recebido.

Se há um investimento que pode fortalecer um relacionamento íntimo, esse investimento está na sintonia que aprofunda a amizade.

Essa sintonia se dá nas pequenas e frequentes interações do cotidiano que mostram que nos importamos um com o outro. Estamos em sintonia quando captamos os sinais do outro sobre suas necessidades e desejos, e quando emitimos sinais claros das nossas necessidades e desejos.

Com o passar do tempo, cada um passa a saber o que faz diferença para o outro e a responder na mesma frequência de modo automático, tranquilo e satisfatório.

Há que considerar que nossos laços emocionais tendem a passar por diferentes fases e é inevitável estar menos presente na relação diante de certas circunstâncias, ainda assim o vínculo afetivo e a conexão emocional se mantém.

Conexão emocional

relacionamento

A conexão emocional se expressa de diversas maneiras, como quando nos dispomos a ouvir quando o outro precisa de atenção, a responder com carinho, quando somos requisitados ou ao mostrarmos nossas necessidades de modo claro.

Infelizmente, às vezes estamos tão presos a nós mesmos ou envolvidos com nossos problemas, que esquecemos de conectar com a outra pessoa, é como se estivéssemos dançando e deixássemos de ouvir a música.

Para uma relação afetiva fluir na frequência que realmente conecta e satisfaz é preciso estar atento aos sinais e o que você precisa para se conectar.

“ A distancia afetiva, ao contrario do que se acredita, não significa evitar conflitos, mas envolve criar obstáculos ao amor, para que não se desenvolva.”

Para se conectar você precisa baixar suas barreiras, relaxar, sintonizar com sua essência, com seus sentimentos, se permitir uma abertura para receber, ter flexibilidade para mudar a partir da reflexões diárias, sobre o seu relacionamento, sobre o vínculo e a sua entrega e finalmente capacidade de confiar em um novo movimento para assim poderem dançar juntos a música das emoções.

 

O afeto

filhos

É importante reconhecer que é absolutamente natural precisar do afeto de outras pessoas isso não ameaça a sua autonomia, na verdade quanto mais maduros nós somos, mais podemos expressar os nossos sentimentos e se conectar em nível mais profundo como outro.

Essa conexão nos torna mais seguros para agir com autonomia e sintonia com quem amamos. Isso só pode acontecer quando você se torna vulnerável, quando você se abrir e se mostrar, estes são sinais de coragem e confiança não de fraqueza.

Assim como você pode demonstrar o que precisa você também pode prestar atenção aos sinais de quando precisam de você, afinal de contas você só transborda quando está cheio. Saber de si é o primeiro passo para ir com algo a ser ofertado para o outro.

Você pode precisar de apoio e também pode estar aberta para apoiar quando perceber algum desconforto ou mal estar instalado ou lentamente se instalando.

Você pode demonstrar suas necessidades e desejos, pode também reparar e responder com sensibilidade às necessidades e desejos de quem você ama, assim a cada dia você se sente mais confortável com a intimidade, proximidade que essa sintonia gera.

 

O relacionamento dia após dia

Cada dia se torna um pouco mais fácil se conectar, se mostrar estar aberto para receber. Nesse espaço de ser perceber e conectar não existe julgamento,  isso é bom porque eu aceito a outra pessoa como ela é, e ela, por sua vez,  também vai poder aceitar mais como você é.

Com autenticidade o vínculo se estabelece e vocês tem  menos chance de abalar o sentimento que os fazem importantes um  para o outro.

Sentimentos fortalecem a sua relação afetiva e uma vez seguro, você pode ousar mais,  avançar nos seus planos pessoais, pois quanto mais você pode contar com alguém mas você pode se arriscar no mundo e mesmo quando estiverem distantes fisicamente vocês continuam conectados.

O ser fica mais seguro emocionalmente ao amar e ser amado,  e com o coração a frente, atente aos sinais de sensibilidade que você cultiva no dia a dia, a intimidade que gera o conforto, segurança e bem-estar emocional.

A confiança dentro de um relacionamento se estreita e se fortalece ao perceber essas sutilezas e ao ajustar a sintonia, talvez os desentendimentos fiquem menos frequentes em menos desgastante.

“Ser profundamente amado por alguém dá força e amar alguém profundamente lhe dá coragem.” Lao Tzu

Não à toa músicas, livros, filmes, novelas, seriados giram em torno de relacionamentos afetivos, sejam românticos ou familiares.

A necessidade de conexão é própria do ser humano, somos seres gregários, ainda que não tenhamos e não é uma obrigatoriedade estar com alguém para estar feliz, é possível sim estar bem em outa condição, mas relações saudáveis são imprescindíveis para a maioria das pessoas, pois necessitamos da troca para expressar nossas emoções, memórias, valores e contextos.

“ O amor é uma escolha que você faz todos os dias.” Gary Chapman

Cultivar um relacionamento requer a escolha cotidiana de investir energia na outra pessoa, satisfazê-la e, assim, se sentir recompensada por isso.

 

O que você pode fazer hoje para preencher de amor quem você ama?

 

Expressar o amor é tão curativo e poderoso que transforma discordâncias e dificuldades em crescimento, aventura e diversão, sem a cobrança de reconhecimento. Por que quando eu dou algo de mim, gero um débito no outro e certamente algo voltará para mim.

Quando aceitamos o risco da vulnerabilidade  o amor pode florescer.

Com cuidado e manutenção sentimento podem ser percebido e legitimados.

Que seja hoje o ponto de partida para uma nova realidade, a realidade que reflete o amor que você deseja e merece viver.